Vocês conhecem o Akinator?

Em Digital, Inovação, Jobs, Mercado, Publicidade, Tecnologia

Acredito que para a maioria das pessoas que esteja lendo esse artigo, Akinator seja um nome desconhecido. Deixe-me apresentá-lo então.

Akinator é o personagem de um software francês criado em 2007 pelos desenvolvedores Jeff Deleau, Olivi e Arnaud com o intuito de divertir a todos através de uma mecânica básica: Você pensa em um personagem, seja ele real ou da ficção, e começa a responder as perguntas que o software vai te fazer.  Acredite ou não, no final o Akinator acerta realmente quem você estava imaginando ser: seja o Michael Jackson, o Ursinho Puff ou Donald Trump.

Mas isso é feitiçaria? Não… É tecnologia.

Através de uma base de dados colaborativa, o Akinator foi criando uma inteligência artificial. No início, ele era bem limitado e não acertava nada… Mas com informação armazenada e algoritmos bem escritos, tornou-se um gênio em poucos meses.

Mas por que estamos falando sobre esse personagem?

Ele simplesmente retrata o atual momento que estamos vivendo no ambiente da comunicação e do marketing: o da informação. A inteligência artificial criada nessa brincadeira mostra que, com uma base de dados corretamente alimentada e com as perguntas certas, conseguimos descobrir exatamente uma resposta para o que queremos. Quer algo mais certeiro que isso para comunicar marcas para indivíduos?

Hoje em dia, o contato de marcas e consumidores é transparente e direto. A via é de mão dupla. Você oferece um produto ou serviço, mas se não agradar ou se comunicar de maneira errada, em questão de minutos seu negócio pode estar arruinado pelo engajamento contra sua marca.

Para que isso não aconteça, entender com quem você conversa é fundamental.

Mas como fazer isso?

Através de um planejamento estratégico assertivo e a criação de plataformas digitais certeiras, as marcas saem na frente da concorrência valendo-se do conceito de Inbound Marketing para geração de leads.

Campanhas digitais que levam em conta esse conceito, tendem a ter resultados expressivamente maiores e mais qualificados.

Posso citar um exemplo de uma plataforma que criamos para os Supermercados Guanabara. Antes de sua criação, pesquisamos e notamos que havia sempre um grande número de comentários nas redes sociais pedindo uma unidade do supermercado em determinadas localizações. Esse conteúdo aumentava exponencialmente o alcance e engajamento em nossa fanpage. Vimos então uma oportunidade de converter fãs em informação qualificada.

Criamos e desenvolvemos então em uma plataforma onde os usuários eram convidados a compartilhar em suas redes sociais uma imagem com o nome da localidade onde gostariam que houvesse um Guanabara. No final da brincadeira, de maneira fluida, convidávamos o usuário a também se cadastrar, para que ficasse por dentro de todas as novidades.

Essa plataforma teve mais de 250 mil acessos orgânicos (nenhum centavo de mídia), mais de 200 mil votos, elevamos o número de cadastros / dia em 6 vezes, conseguimos informações mais detalhadas dos fãs que nos seguiam nas redes sociais, criamos uma pesquisa para o cliente das localidades onde o público quer uma nova filial da rede e geramos tamanha comoção, que chegou no Whatsapp de uma profissional de nossa agência, uma mensagem de sua mãe em forma de corrente pedindo para que ela votasse em determinado bairro.

Resultado? Conversão em inteligência. Ganhamos informação em diferentes níveis para que possamos continuar aprimorando cada vez mais a estratégia do cliente,  aumentando cada dia mais o retorno sobre o investimento e atingindo cada perfil de cliente com uma comunicação mais personalizada.

Esse é somente uma ação estratégica dentro de todo um planejamento traçado, mas acredito ser um exemplo interessante de como trabalhar a captação e uso desses dados.

Para finalizar, trago aqui algumas ferramentas e conceitos interessantes de Inbound Marketing que utilizamos no dia-a-dia do planejamento estratégico para atingir e aumentar os resultados de nossos clientes:

Chatbot – Ele é a versão do Messenger do Akinator. Estamos criando para nossos clientes robôs com inteligência artificial para que conversem com nossos seguidores das redes sociais e tenham respostas em tempo real para suas principais dúvidas. Trata-se de uma grande tendência para o ano de 2017 – Diminuir o tempo de atendimento sem que o cliente se sinta atendido por uma máquina. Toda sua inteligência está voltada para uma conversa personalizada com foco de geração de leads. Acreditamos que todos que iniciam uma conversa com as marcas que atendemos, são potenciais fontes de informação e segmentação das nossas estratégias de comunicação.

Plataformas de Retenção e Captação de Leads – Pensamos e desenvolvemos diariamente plataformas com um objetivo único: entreter o público em troca de informação. A cada novo dia, captamos mais dados e conhecemos os consumidores das marcas que atendemos. Entramos assim em um ciclo vicioso de aperfeiçoamento dessas mesmas plataformas para que sejam cada vez mais assertivas e gerem, consequentemente, informação mais qualificada.

Mídia de Geolocalização – Em todas as campanhas que utilizamos a geolocalização para segmentação do público, tivemos resultados muito acima do esperado. Além disso, essa mídia nos informa o comportamento do público a partir do momento que é impactado pela comunicação. Sabemos passo a passo o que ele fez até entrar em nossa loja ou ter contato com a marca. Conseguimos então impactá-lo mais vezes até no ambiente off-line.

 Plataformas Mobile – Com o uso da internet no smartphone tendo ultrapassado o do desktop, desenvolvemos aplicativos para nossos clientes com funções baseadas em seus comportamentos. Conseguimos assim monitorar seus interesses e buscar dados em tempo real de seus  hábitos de vida.

Para não me alongar mais, acredito que o maior desafio de um profissional de comunicação é estar atento, informado e qualificado sobre essas novas possibilidades.

Diariamente uma nova tecnologia é inventada para aumentar o já vasto repertório de ferramentas que os profissionais da nossa área devem sempre estar por dentro. Saber como usá-las é a alma do negócio.